segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Carta fora do envelope (III)

Carta de (amor) saudade...


 Um lugar sem graça, 30 de outubro de 2011

Sabe aquela sensação de saudade do que não se viveu? Acho que é isso. Saudade dos beijos que faltaram, das conversas que teríamos nas próximas madrugadas, das possíveis brigas... Saudade da canção que você prometeu e não tocou pra mim, dos outros tantos risos que você me arrancaria, das viagens que faríamos, do pôr do sol que não vimos juntos.
Nem tive tempo de provar do teu miojo garoto, nem tive tempo de provar do teu amor. Você nem teve tempo de ler as poesias que eu te faria, não te fiz cafuné até você pegar no sono e nem te falei o quanto te queria bem, não deu tempo. Você se foi e deixou um gosto de amor não vivido em minha boca, deixou saudade aqui...
Não sei qual foi a do cupido dessa vez! Acho que ele até pensou em nos acertar, mas a flecha deve ter desviado em algum lugar por aí nos caminhos do vento. De tudo isso restou um carinho imenso, uma vontade de pedir a Deus pra cuidar de você todas as noites, uma confiança de que tudo vai dar certo pra mim e pra você, um desejo de te ver bem e feliz, e essa saudade... do que poderia ter sido e não foi, de tudo que não houve entre nós dois.(...)

Te desejo uma felicidade do tamanho do seu coração, 
muito amor, uma fé enorme e paz de céu em dia estiado.

Com carinho e um beijo meu.


REMETENTE: A meninasaudosa
DESTINATÁRIO: Aquele moço
ENDEREÇO DE ENTREGA: O coração dele.