terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Amor, riso e poesia...

Ilustração:Viria13 DevianArt
Em algum lugar perto de um mar há de haver uma casinha com piso de madeira feita para nós.  E plantaremos o nosso jardim, semearemos amor de todas as cores. Farei para ti os mais lindos poemas e ao cair da noite os direi, olhando bem a fundo nos teus olhos. De manhã acordaremos dentro de um abraço bom e eu esboçarei sorrisos enquanto afagas meus cabelos. Ganharei um beijo de bom dia com poesia e quando fores preparar o nosso café quentinho, escreverei em batom vermelho no espelho do banheiro sobre o meu amor por ti. Andaremos de mãos dadas pela areia da praia, recitarás para mim  cinco poemas e eu te darei cinco beijos demorados, um ao final de cada um. Viveremos um dia de cada vez e intensamente a cada segundo. Escreveremos nosso romance letra por letra, página por página. Seremos nós, o mar, o jardim, um cachorro, o pôr do sol, as estrelas... E viveremos de amor, riso e poesia.

(Karla Thayse Mendes Soares - 01/02/2012)


“A vida foi feita para imaginar e viver,
sonhar e realizar.”

[Leo Quintana - Blog Reste plus une second]

Desmatamento...

Ilustração: Lesja Chernish
Restou esse chão árido e vazio aqui desde o dia em que você resolveu acelerar aquele trator e devastar a plantação de rosas vermelhas que havia no meu jardim.

(Karla Thayse Mendes - 11/11/11)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Do perseverar...

Ilustração: Ana Oliveira

Quem não cansa, um dia alcança.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Despetalada...

Ilustração: Anja Kroencke
Bem-me-quer, mal-me-quer... Pétala por pétala, caída.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Caminho de dois...

Ilustração: Wallcoo
Não me importam distâncias, frio ou tempestades
se te tenho no caminho.
Para onde fores irei, 
já não sei andar sozinho.

(Karla Thayse Mendes – 13/11/11)

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Amores de papel...

Ilustração: Wallcoo
Acordou no meio da noite, sentou-se no chão do quarto e releu carta por carta. Cada uma trazia-lhe lembranças adormecidas que despertavam um turbilhão de sentimentos. Sorria, chorava, sentia, amava. Em um momento levou uma carta para perto do rosto na tentativa de tirar dali qualquer cheiro, qualquer toque, em vão. Então confortáva-lhe saber que ele algum dia tocara ali, que ele algum dia escrevera de coração aquelas palavras para ela, e isso ninguem poderiar lhe tirar. Aquele era o seu maior tesouro. Mergulhava naquelas palavras vez ou outra para nunca desacreditar do amor, para nunca esquecer que um dia amou e foi amada. Lia, relia,  revivia e sonhava. Era estranho perceber que tudo o que restou daquele amor foram palavras impressas em papéis amassados. Enchugou uma lágrima que caiu só pra ver o dia amanhecer, guardou as cartas na caixinha, encaixotou a saudade no coração e suspirou.

(Karla Thayse - 10/08/11)

"Ele não era um menino comum, isso eu soube desde que o vi.

Foi quando eu senti, mais uma vez, que amar não tem remédio."

[Caio F. Abreu]

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Bem-querer...

Ilustração: Wallcoo
Deixa eu cuidar de ti
e te guardar no meu abraço de amor.
Te coloco pra dormir
e faço dos meus beijos teu cobertor. 

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Vo(Kar)bulário - Fome...

Ilustração: Honor Bowden

Vazio no estômago = fome de pão.
Fome de amor = vazio no coração.

 (Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

sábado, 21 de janeiro de 2012

Lar, doce lar!

Ilustração: Ana Oliveira

Teu amor é a minha morada. 
É cama, travesseiro macio, 
cobertor e café quentinho.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)
  
"A felicidade vibra na frequência 
das coisas mais simples."
[Ana Jacomo]

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O banquinho de madeira...

Ilustração: Wallcoo
E ela caminha por aí a passos curtos, sem um mapa do tesouro, sem a planta do labirinto, sem protetor solar nem lanterna. Segue exausta, com sede de carinho e com fome de amor, mas vai em frente "caminhando e cantando", pois sabe que em algum lugar ele estará sentado e sorrindo, guardando seu descanço num abraço bom. Então sua morada será ali no "para sempre", sentada no banquinho de madeira ao lado daquele moço.

 (Karla Thayse Mendes - 19/01/2012)

"Não desista, vá em frente. 
Sempre há uma chance 
de você tropeçar em algo maravilhoso."
[Caio F.]


Inspirado no belíssimo texto "Ocupado" de Leo Quintana - Blog Reste plus une second. (Recomendadíssimo)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Carta fora do envelope II...

Um lugar sem graça, 18 de janeiro de 2012


        Hoje, mais do que nunca, gostaria de estar em teus braços. Mais do que nunca, gostaria de ouvir tua voz e o som do teu riso. Compraria um bolinho de chocolate, acenderia uma vela e cantaria "parabéns pra você" baixinho ao pé do teu ouvido. Hoje eu te diria do tamanho do meu amor e te contaria da saudade imensa que sinto. Falaria qualquer coisa engraçada só pra ver mais uma vez o brilho desse teu sorriso lindo, te mostraria todos os poemas que te fiz durante esse tempo e te abraçaria com toda a força do meu carinho. 
         Hoje eu ficaria te olhando por horas pra matar a saudade de cada cantinho do teu rosto e depois deitaria quietinha no teu peito pra tentar entender um pouquinho desse coração. Esqueceria de tudo o que passou: mágoa, dor, lágrimas, solidão... Hoje eu seria amor, seria teu amor, teu "Dengo", teu "Xero", tua menina e você seria outra vez o "Meu Bem", o amor da minha vida me amando de perto.

Feliz aniversário, feliz vida.

Um beijo molhado com o amor que derrama de mim.

(Ainda) Te amo tanto...Tanto...


REMETENTE: A menina dele
DESTINATÁRIO: O menino dela
ENDEREÇO DE ENTREGA: O coração dela, onde ele ainda faz morada.



"Hoje preciso de você
Com qualquer humor, 
com qualquer sorriso
Hoje só tua presença
Vai me deixar feliz
Só hoje"

[J Quest] 

Das precipitações...

Ilustração: Lesja Chernish


Errei quando tirei o paraquedas
e pulei nos teus braços.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Das feridas que ficam...

Ilustração: Lesja Chernish
Curativo diário e análgésico pra enganar a dor.
Há feridas que não fecham mocinha,
sequelas de amores crônico-degenerativos.

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)


''Essa ferida meu bem
as vezes não sara nunca
as vezes sara amanhã. ''
[Drumond]

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Súplica..

Ilustração: Anne Julie
Vem e traz a chave de volta,
destranca-me de ti.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

sábado, 7 de janeiro de 2012

Das flores que ele desperta nela...

Ilustração: Wallcoo
Nas noites frias ela deita debaixo do edredom
e sonha com ele. 
É aí que a saudade floresce e o inverno vira primavera.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Lembranças remendadas...

Ilustração: Patrícia Metola
Todos os dias eu colo os pedaços de nós. Remendo, amarro, bordo, desenho, costuro... Vou tecendo as nossas lembranças mais doces para que não se percam pelos caminhos da vida, para que eu não esqueça que o um dia tive o amor mais lindo desse mundo dentro do meu abraço.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

"Que me desculpem os apáticos,
não tenho medo de sentir.
Eu sinto muito..."
 [Ana Jacomo]

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Vento ventania...

Ilustração: Eva Armisen
 Vai menina... Deixa o vento bagunçar teu cabelo, tuas regras e tuas certezas. Deixa levar esse teu medo de amar. A tristeza? Deixa levar! Deixa o vento tirar as travas desse sorriso lindo, abrir as janelas do coração, e tua saia levantar. Deixa que o vento te ensine a delícia que é viver para voar.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

"Se a gente não fosse feita para ser feliz
Deus não teria caprichado tanto nos detalhes."

[Ana Jacomo]



P.S. Feliz 2012 meus amores!