quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Das precipitações...

Ilustração: Lesja Chernish


Errei quando tirei o paraquedas
e pulei nos teus braços.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

5 comentários:

  1. Estranho pensar assim, mas há que se ter essas precipitações vez ou outra.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Karla, boa tarde!!
    Raramente, quando leio seus poemas, vem à minha mente algum sentido de continuidade... Neste, ficou esse sentido, como se houvesse algo mais a ser dito, o que é impressão puramente minha e não tem qualquer pretensão além de mero comentário.
    O erro da preciptação é, quase sempre um erro de interpretação. Raramente nos preciptamos. Mas, quase sempre, interpretamos algo, e isso traz a ação que chamamos preciptada.
    Esse é o tipo do pulo que quebra o coração em mil pedaços. Mas, quer saber, ainda que o colássemos, ainda que houvesse a lição, pouco depois lá veríamos a pessoa, correndo no penhasco de novo...
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos com pulos nos braços certos
    Leo

    ResponderExcluir
  3. Oi Karla tudo bem ?
    Sou a Júh doce mel do meme vim visitar seu blog e ele é muito lindo de uma delicadeza sem igual parabéns estou te seguindo super bjo

    http://jhdocemel.blogspot.com/

    http://pensador.uol.com.br/colecao/blogjuh/

    ResponderExcluir
  4. Corremos o risco de cair quando nos jogamos nos braços de alguém, mas como usar paraquedas se o amor nos deixa "tolos"?!

    beijossss

    ResponderExcluir

"Soltava sorrisos ao vento e ouvia: Uma hora eles voltam pra você." [Vanessa Leonardi]