segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Carta fora do envelope...

Um lugar sem graça, 30 de outubro de 2011

Eu não sei se esse vazio que eu sinto é a falta de ti ou do sentimento lindo que tu despertavas em mim. A verdade é que meu sorriso deixou de ser largo e minha poesia ficou triste desde a noite em que tu me abraçaste pela ultima vez. 
Acho que eu te amei desde o momento em que me tirastes pra dançar naquela noite. Amei-te do jeito que viestes a mim, meio sem jeito, de caderno na mão, camisa verde, calça jeans e com o sorriso mais lindo do mundo no rosto.  Não sei o que teu coração disse ao meu durante aquela dança, mas seja lá o que tenha sido, fez o meu bater mais forte e de um jeito mais bonito. 
Tu me deste vontade de passear por aí de mãos dadas, me deste uma vontade estranha de sorrir pelas ruas, vontade de escrever e de cantar, tu me deste vontade de amar. Sabes, eu nunca pensei que pudesse sentir por alguém algo tão especial como o que eu senti por ti, na verdade eu nem sabia que cabia tanto amor assim dentro de mim. E todo o amor que eu tinha eu te dei. Amei cada gesto teu, cada mania esquisita, cada segundo de sonho ao teu lado. Contigo todos os cenários eram perfeitos para uma história de amor: uma praia, um praça, um ônibus, um quartinho... 
Hoje, tanto tempo depois de ti em minha vida, vou bem, obrigada! Bem estática, bem saudosa e bem diferente de feliz. Minha felicidade ficou em um canto qualquer teu, ou no bolso daquela tua calça jeans ou dentro daquela mochila preta, não sei. 
Certa vez ouvi alguém falar que só esquecemos um grande amor com outro, talvez seja verdade. Alguém que me quer muito bem um dia desses me disse que eu devo abrir meu coração e me permitir conhecer alguém especial. Eu sei que devo... E até tenho tentado, juro que tenho! Mas nenhum deles tem aquela tua cicatriz na ponta do nariz, nenhum deles tem aquele abraço que guardava toda minha alegria dentro, nenhum deles se diverte fazendo cócegas em mim, nenhum me dá vontade de sair debaixo de chuva pra um encontro no banco da praça – diga-se de passagem, nossa praça.   
Só eu sei o quanto dói não te ter por perto, não ouvir tua voz todos os dias (e várias vezes ao dia), o quanto dói não te contar do meu primeiro dia no meu primeiro emprego, só eu sei o quanto dói precisar do teu abraço pra ser feliz. Mas entre todas as dores, o que mais dói é que no fundo eu tenho a certeza de que vai doer pra sempre tua falta em mim.

Só sei conjugar o verbo amar no tempo da tua pessoa. Te amei, amo e amarei enquanto eu viver. É só, Meu Bem.


REMETENTE: A menina dele
DESTINATÁRIO: O menino dela
ENDEREÇO DE ENTREGA: O coração dela, onde ele ainda faz morada.


(Karla Thayse Mendes - 30/10/11) 





"Eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura 
que eu tinha - e tenho -  pra você. 
Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém,
como você existe em mim."
 [Caio]

domingo, 30 de outubro de 2011

Do eu...

Ilustração: Marianne Berguer

Sou composta por saudades suas.
Tudo o que eu choro,
tudo o que eu escrevo,
tudo o que eu respiro
é para você.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)



"Eu até tento dividir o tempo,
mas sempre que olho, é hora de você."

[Joaquimn Antonio]

sábado, 29 de outubro de 2011

A casa é sua...

Ilustração: Audrey Kawasaki
Morou em mim. Fez casa no meu abraço, do meu seio travesseiro, escondeu-se nos meus segredos, passeou em cada cômodo meu. Deixou rastros de beijos molhados pelo meu corpo, deixou gravada em mim a falta do arrepio na nuca. Espalhou pegadas pelas minhas trilhas, enterrou carinhos no meu umbigo, desenhou saudade nas minhas retinas. Tem digitais suas espalhadas pelos quatro cantos de mim, tem tanto de você aqui. Quando quiser pode voltar, ainda tem a chave. A casa é sua, você sabe.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

"Hoje eu queria estar só, mas não sozinho, só contigo."
[Caio F. Abreu]

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Off...

Ilustraçao: Artista Blog

Deve haver em algum lugar por aqui
um botão que desligue você de mim.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)

Alimento perecível...

Ilustração: Marianne Berguer
Cuidado mocinha! Amor guardado por muito tempo passa do prazo de validade e sentimento estragado ninguem quer, faz mal.

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Vontade de você...

Ilustração: Wallcoo
De repente me bateu uma vontade de jogar tudo para o alto e correr em direção ao teu sorriso. Vontade de dizer olhando no fundo dos teus olhos que eu nunca deixei de te amar e que não houve um só segundo durante todo esse tempo no qual eu não tenha pensado em você. Vontade de te abraçar e sentir mais uma vez o para sempre em nós. Vontade da sua mão na minha, do seu beijo no meu, do seu amor em mim. De repente me bateu uma vontade de felicidade... Bateu saudade.

(Karla Thayse Mendes - 25/10/11 )



"Vontade maldita de te beijar e sentir teu cheiro."

[Caio F. Abreu]

Teu riso...

Ilustração: Gabriel Pacheco
Encanta-me o som do teu riso menino, desperta em mim algo tão especial como o que eu senti quando ouvi o barulho do mar dentro de uma concha pela primeira vez.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Do bem que ele me faz...

Ilustração: Alina Chau
Porque só ele foi capaz de tirar o meu amor do porão e levá-lo até a varanda.

(Karla Thayse Mendes - 13/09/11)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Amor coloridinho...

Ilustração: Faby Artist
Nos dias em que estou contigo sinto meu coração mas vermelho-amor. Perco-me no breu das tuas pupilas e encontro o caminho na luz do teu sorriso branquinho. Se vestes aquele casaco amarelo és meu sol da manhã, e ao cair da noite cobres-me com um edredon de abraço bom. Meu querer por ti é verdinho de esperança, meu amor é azul da cor e do tamanho do céu. Te amo em preto e branco, te amo de rosa, de verde, azul, amarelo e roxo. Te amo de todas as cores, é um arco-íris tão grande que nem cabe em mim, só sei te amar assim.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)


“E o que importa você sabe, menina. 
É o quão isso te faz sorrir. 
E só.”

[Caio F.]

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Do que é incontestável...

Ilustração: Franciose Graham
O que posso fazer se meu mundo cabe
inteirinho no sorriso daquele moço?

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Do que não tem remédio...

Ilustração: Wallcoo
É incrível! Por mais que o tempo passe, por mais que nossas lembranças se afastem de mim, o amor continua vivo e grita abafado aqui dentro. Tudo que eu canto, tudo que eu escrevo é de alguma forma (mesmo que inconscientemente) para você. E se o tempo é mesmo o melhor remédio para todos os males, a cada dia desconfio que o meu amor por você é irremediável, incurável. E minha sina é padecer desse mal de te amar sem ser amada, meu destino é sonhar com você toda noite e sonhar com nós dois acordada. Dói tanto te amar!  E essa dor não passa, nem passará.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

"E só eu sei o quanto doeu ver 
a melhor coisa do mundo indo embora."

[Caio F.]

Amor sem mais...

Ilustração: Eva Armisen
Ela o amava com a barba mal feita e com a meia furada. Ele a amava de cara limpa e sem chapinha. Ele adorava a cara dela de sono pela manhã e  ela achava fofa aquela mania que ele tinha de ruer a unha do polegar. Ele a amava, ela o amava, sem photoshop, sem efeitos especiais, sem nada mais.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)



"A felicidade vibra na frequência 
das coisas mais simples."

[Ana Jacomo]

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Remix...

Ilustração: Honor Bowden
Se tiver que tocar a tristeza, que pelo menos seja remixada. Tirei o Dó, o Ré e o Só do meu repertório, aqui só toca Mi  Si Fa La ao coração.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

Solta o som DJ!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Valsinha...



Ilustração: Ana Oliveira Título: Chico Buarque e Vinícius de Moraes

Tirou-me para dançar,
meio torto, meio sem jeito e descompassado.
Ainda assim eu desejei que aquela melodia fosse eterna.

(Karla Thayse Mendes - 09/09/11)

"Ele me desperta sentimentos
i-na-cre-di-ta-vel-men-te ternos."



[Caio F. Abreu]

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Das lindas surpresas da vida...

Ilustração: Ana Oliveira


Ganhei o amor de presente...
E que se faça sempre presente,
amém!

(Karla Thayse Mendes - 28/09/11) 

domingo, 2 de outubro de 2011

Apelo...

Ilustração: Honor Bowden

Vem,
dilata minhas pupilas,
dilata meu coração
de lata.

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)