sábado, 29 de outubro de 2011

A casa é sua...

Ilustração: Audrey Kawasaki
Morou em mim. Fez casa no meu abraço, do meu seio travesseiro, escondeu-se nos meus segredos, passeou em cada cômodo meu. Deixou rastros de beijos molhados pelo meu corpo, deixou gravada em mim a falta do arrepio na nuca. Espalhou pegadas pelas minhas trilhas, enterrou carinhos no meu umbigo, desenhou saudade nas minhas retinas. Tem digitais suas espalhadas pelos quatro cantos de mim, tem tanto de você aqui. Quando quiser pode voltar, ainda tem a chave. A casa é sua, você sabe.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

"Hoje eu queria estar só, mas não sozinho, só contigo."
[Caio F. Abreu]

8 comentários:

  1. Quanto maior for a ausência mais intenso será o momento do reencontro!... Dentro do teu peito habitam ainda todos os sonhos, todos os desejos!...


    Beijos meus,
    AL

    ResponderExcluir
  2. Que bonito Karla!!
    Um poema doce e cheio de sensualidade. Gostei muito!!
    Bjinhoss e um ótimo fim de semana XD

    ResponderExcluir
  3. Delicioso seu texto,sensualidade na medida!
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. ^^ o melhor da saudade é poder matá-la
    que seja lindo flor.
    adoro tudo por aqui.
    beijinhos ***

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo.
    De uma sensualidade doce e suave.
    Parabéns!

    ResponderExcluir

"Soltava sorrisos ao vento e ouvia: Uma hora eles voltam pra você." [Vanessa Leonardi]