quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

In(Tensa)...

Ilustração: Lesja Chernish

Não gosto de nada pela metade. Dispenso meia-luz, ou é claridade total ou é escuridão. No meu céu não brilha meia-lua, ou ela vem cheia ou vem minguante. Nada de meia-calça, meias palavras, meia xícara de chá, meias verdades, meio-fio, meia-volta ou meio-termo. Não chegue ao meio-dia nem à meia-noite se tem o dia inteiro. Não me venha com um sim nem com um não ao meio. Não traga coração meio vazio ou meio cheio, não aceito um pão ao meio que dirá um meio amor... Não sou pela metade, sou um pote inteiro, encha-me por favor, seja lá do que for! Só não venha com insegurança pelo meio.
(Karla Thayse Mendes - 14/12/11)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Das noites sem você...

Ilustração: Eva Armisen

Saudades de quando eu fazia do teu ombro o meu travesseiro.

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)


"E minha mão esquerda tocava
uma ausência sobre a cama."
 [Caio F.]

sábado, 10 de dezembro de 2011

O embarque...

Ilustração: Wallcoo

Naquela noite ela foi dormir com sede de felicidade. De manhã bem cedinho acordou ao som de Alegria, alegria no despertador. Carregada de fé, respirou fundo, levantou com o pé direito, escovou os dentes e cantarolou alguma coisa no banho. Tomou um copo de água gelada, e só – não costumava sentir fome pela manhã.
Subiu numa cadeira de madeira e apanhou em cima do guarda-roupa uma mala de couro, por sinal, bastante empoeirada. Sacudiu a poeira da mala e da alma e foi catando umas coisinhas pelo quarto: aquela coragem que há muito estava guardada na gaveta, uns vestidos, um casaco, o protetor solar, aquela blusa verde-esperança, uns sonhos de dentro do travesseiro, uma sandália confortável, o livro preferido, a caneta azul sem o bocal e o caderninho rosa.
Saiu de casa. No caminho observou as nuvens e como elas se mexiam devagar formando desenhos diversos, era o jeito lindo de o céu lhe dizer bom dia. Retribuiu com sorriso largo e pensou: - Preciso mesmo movimentar a minha vida e fazer desenhos. Lembrou da canção: “Caminhando contra o vento sem lenço e sem documento, no sol de quase dezembro, eu vou...” E ela foi, com passos largos e seguros rumo à estação, onde comprou a passagem para a Felicidade.
Havia chegado 50 minutos antes do horário previsto de saída, encostou a mala num canto e sentou-se. Deixaria pra trás tudo o que passou, o que sorriu, o que chorou, o que construiu e o que o tempo encaixotou. Ouviu o tic-tac do trem que só não soava mais alto do que o pulsar do seu coração. Embarcou... A viagem seria longa e suas expectativas tinham o comprimento daqueles trilhos de trem. 
Sabia que ele estaria a sua espera na estação de lá, sentado de frente para o mundo, com um raminho de flores em uma das mãos (a que não estivesse segurando o coração dela).  Sabia que assim seria... Desse jeito a vida lhe sorria e ela sorria de volta. Seguia viagem com “(...) os olhos cheio de cores, o peito cheio de amores (...)”, como dizia a canção. Tirou da mala o caderninho e a caneta azul, afinal, teria tempo de sobra para escrever as mais lindas poesias para ele até o desembarque do trem na estação de lá.
Lá descerá do trem e embarcará para uma nova e linda viagem a caminho do amor, ao lado dele e segurando firme a mão dele, aquela mão que lhe entregar o buquê, aquela que vai estar com cheirinho doce de flor.

(Karla Thayse Mendes – 08/12/11)


Trechos em itálico - canção Alegria, alegria de Caetano Veloso.


 “Estou na estação do amor,
trago flores nas mãos,
estou sentado de frente para o mundo,
esperando o trem da felicidade chegar –
e me trazer você!”

[Texto inspirado nos versos de Leo Quintana - Blog Rest Plus Une Seconde]


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Para fazer o amor florescer...

Ilustração: Wallcoo
Cuido do nosso amor com a delicadeza
de quem semeia flores raras.

(Karla Thayse Mendes – 13/11/11)

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Feito passarim...

                            Ilustração: Elena Odriozola
Pousou em mim assim...
Feito Passarim
que cheira a flor do jardim
e vai-se embora sozim
pelo céu azulzim.
Fim.

Até passarinho que pousa na flor
me faz lembrar do nosso amor.


(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Cama de solteiro...

Ilustração: Honor Bowden

E nos aconchegávamos ali naquela cama estreitinha
que de tão juntos parecíamos um só.
Eu em você, você em mim,
o amor em nós,
e só.
 
(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Entretenimento...

Ilustração: Javier González

Enquanto eu acreditava que a história de nós dois fosse o romance inédito da Tela Quente, para você tudo não passava de uma propaganda qualquer do intervalo comercial.

(Karla Thayse Mendes-30/10/11)

Gênesis...

Ilustração: May Ann

Deus disse: “Haja luz!” 
e você sorriu pra mim.

(Karla Thayse Mendes – 13/11/11)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Do que desbota...

Ilustração: Marianne Berguer

Naõ era tatuagem teu amor em mim,
Era pintura com tinta nanquim.

(Karla Thayse Mendes – 13/11/11)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Das mentiras que as fadas contam...

Ilustração: Duda Dase
A princesa acreditava nos sapos, beijava os sapos, entregava o coração aos sapos, amava os sapos e colocava até coroa na cabeça dos sapos... Mas eles nunca viravam príncipes. 

(Karla Thayse Mendes – 11/11/11)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O Sol nosso de cada dia...

Ilustração: Elotopia.net

- Amor, vamos ver o pôr-do-sol da Sapetinga? De lá ele é tão lindo...

- Pra quê? Se eu tenho o Sol mais lindo bem à minha frente a qualquer hora do dia ou da noite.

(Ela sorri)

- Que Sol amor?

- Esse que acabou de se pôr ainda agorinha no teu rosto... Meu Sol é teu sorriso.

(Karla Thayse Mendes - 11/11/11)


"Passei o dia com teu céu.
Lá fora choveu, em mim fez Sol.

[Alice Ruiz]

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Do que vem pra ficar...

Ilustração: Elotopia.net

Borboleta pousou na mão
e voou,
você no coração...
E ficou.

(Karla Thayse Mendes 11/11/11)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Do que já passou da tampa...

Ilustração: Lesja Chernish
O meu amor por você é tão cheio que transborda.

(Karla Thayse Mendes - 05/11/11)


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Você foi o meu cobertor mais gostoso...

Ilustração: Google imagens

A gente se enrolava um no outro
e o amor de um aquecia o coração do outro.
Como era quentinho amar!

(Karla Thayse Mendes – 05/11/11)

Pedras preciosas...

Ilustração: Wallcoo
Precioso é tudo o que nos toca com leveza,
é o que reluz delicadeza;
Precioso é o que faz a nossa alegria brilhar
feito estela cintilante.
De que vale o coração vazio de amor
e o bolso cheio de diamantes?

(Karla Thayse Mendes - 10/08/11)


"Depois de todas as tempestades e naufrágios
o que fica de mim e em mim é cada vez mais essencial e verdadeiro."

[Caio F. Abreu]


terça-feira, 8 de novembro de 2011

Das coisas que eu sei...

Ilustração: May Ann
Só eu sei do vazio que ficou nos meus braços,
só eu sei a falta que faz teu abraço.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

"Um dia a gente aprende a conviver com uns. 
E a sobreviver sem outros."

[Caio F.]

Leva-me...

Ilustração: Wallcoo
Leva-me contigo garoto, a caminhar por entre as flores,
Apanha-me pela mão e planta-me no quintal dos teus amores.
Carrega-me contigo garoto, e me ama de um jeito bonito.
Deita-me no colo e cubra-me de amor infinito.

(Karla Thayse Mendes - 10/08/11)

sábado, 5 de novembro de 2011

Achados e perdidos...

Ilustração: Wallcoo

Te guardo comigo garoto 
e apanho um sorriso teu aqui dentro 
sempre que preciso.

 (Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

Lavando roupa suja...

Ilustração: Ana Oliveira


Vontade de te molhar e te pendurar no varal pelos ombros, 
só pra ver se você evapora de mim.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Do improvável...

Ilustração: Wallcoo
Quero acreditar... Como quando criança acreditava de todo coração que poderia tocar o céu com a ponta dos dedos. Mas a gente vai crescendo e o céu vai ficando distante... E os sonhos vão ficando distantes, vai ficando difícil acreditar.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Eletrocaridograma...

Ilustração: Ana Oliveira
Meu coração só sabe bater
no ritmo de amar você.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Carta fora do envelope...

Um lugar sem graça, 30 de outubro de 2011

Eu não sei se esse vazio que eu sinto é a falta de ti ou do sentimento lindo que tu despertavas em mim. A verdade é que meu sorriso deixou de ser largo e minha poesia ficou triste desde a noite em que tu me abraçaste pela ultima vez. 
Acho que eu te amei desde o momento em que me tirastes pra dançar naquela noite. Amei-te do jeito que viestes a mim, meio sem jeito, de caderno na mão, camisa verde, calça jeans e com o sorriso mais lindo do mundo no rosto.  Não sei o que teu coração disse ao meu durante aquela dança, mas seja lá o que tenha sido, fez o meu bater mais forte e de um jeito mais bonito. 
Tu me deste vontade de passear por aí de mãos dadas, me deste uma vontade estranha de sorrir pelas ruas, vontade de escrever e de cantar, tu me deste vontade de amar. Sabes, eu nunca pensei que pudesse sentir por alguém algo tão especial como o que eu senti por ti, na verdade eu nem sabia que cabia tanto amor assim dentro de mim. E todo o amor que eu tinha eu te dei. Amei cada gesto teu, cada mania esquisita, cada segundo de sonho ao teu lado. Contigo todos os cenários eram perfeitos para uma história de amor: uma praia, um praça, um ônibus, um quartinho... 
Hoje, tanto tempo depois de ti em minha vida, vou bem, obrigada! Bem estática, bem saudosa e bem diferente de feliz. Minha felicidade ficou em um canto qualquer teu, ou no bolso daquela tua calça jeans ou dentro daquela mochila preta, não sei. 
Certa vez ouvi alguém falar que só esquecemos um grande amor com outro, talvez seja verdade. Alguém que me quer muito bem um dia desses me disse que eu devo abrir meu coração e me permitir conhecer alguém especial. Eu sei que devo... E até tenho tentado, juro que tenho! Mas nenhum deles tem aquela tua cicatriz na ponta do nariz, nenhum deles tem aquele abraço que guardava toda minha alegria dentro, nenhum deles se diverte fazendo cócegas em mim, nenhum me dá vontade de sair debaixo de chuva pra um encontro no banco da praça – diga-se de passagem, nossa praça.   
Só eu sei o quanto dói não te ter por perto, não ouvir tua voz todos os dias (e várias vezes ao dia), o quanto dói não te contar do meu primeiro dia no meu primeiro emprego, só eu sei o quanto dói precisar do teu abraço pra ser feliz. Mas entre todas as dores, o que mais dói é que no fundo eu tenho a certeza de que vai doer pra sempre tua falta em mim.

Só sei conjugar o verbo amar no tempo da tua pessoa. Te amei, amo e amarei enquanto eu viver. É só, Meu Bem.


REMETENTE: A menina dele
DESTINATÁRIO: O menino dela
ENDEREÇO DE ENTREGA: O coração dela, onde ele ainda faz morada.


(Karla Thayse Mendes - 30/10/11) 





"Eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura 
que eu tinha - e tenho -  pra você. 
Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém,
como você existe em mim."
 [Caio]

domingo, 30 de outubro de 2011

Do eu...

Ilustração: Marianne Berguer

Sou composta por saudades suas.
Tudo o que eu choro,
tudo o que eu escrevo,
tudo o que eu respiro
é para você.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)



"Eu até tento dividir o tempo,
mas sempre que olho, é hora de você."

[Joaquimn Antonio]

sábado, 29 de outubro de 2011

A casa é sua...

Ilustração: Audrey Kawasaki
Morou em mim. Fez casa no meu abraço, do meu seio travesseiro, escondeu-se nos meus segredos, passeou em cada cômodo meu. Deixou rastros de beijos molhados pelo meu corpo, deixou gravada em mim a falta do arrepio na nuca. Espalhou pegadas pelas minhas trilhas, enterrou carinhos no meu umbigo, desenhou saudade nas minhas retinas. Tem digitais suas espalhadas pelos quatro cantos de mim, tem tanto de você aqui. Quando quiser pode voltar, ainda tem a chave. A casa é sua, você sabe.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

"Hoje eu queria estar só, mas não sozinho, só contigo."
[Caio F. Abreu]

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Off...

Ilustraçao: Artista Blog

Deve haver em algum lugar por aqui
um botão que desligue você de mim.

(Karla Thayse Mendes – 28/10/11)

Alimento perecível...

Ilustração: Marianne Berguer
Cuidado mocinha! Amor guardado por muito tempo passa do prazo de validade e sentimento estragado ninguem quer, faz mal.

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Vontade de você...

Ilustração: Wallcoo
De repente me bateu uma vontade de jogar tudo para o alto e correr em direção ao teu sorriso. Vontade de dizer olhando no fundo dos teus olhos que eu nunca deixei de te amar e que não houve um só segundo durante todo esse tempo no qual eu não tenha pensado em você. Vontade de te abraçar e sentir mais uma vez o para sempre em nós. Vontade da sua mão na minha, do seu beijo no meu, do seu amor em mim. De repente me bateu uma vontade de felicidade... Bateu saudade.

(Karla Thayse Mendes - 25/10/11 )



"Vontade maldita de te beijar e sentir teu cheiro."

[Caio F. Abreu]

Teu riso...

Ilustração: Gabriel Pacheco
Encanta-me o som do teu riso menino, desperta em mim algo tão especial como o que eu senti quando ouvi o barulho do mar dentro de uma concha pela primeira vez.

(Karla Thayse Mendes – 18/10/11)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Do bem que ele me faz...

Ilustração: Alina Chau
Porque só ele foi capaz de tirar o meu amor do porão e levá-lo até a varanda.

(Karla Thayse Mendes - 13/09/11)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Amor coloridinho...

Ilustração: Faby Artist
Nos dias em que estou contigo sinto meu coração mas vermelho-amor. Perco-me no breu das tuas pupilas e encontro o caminho na luz do teu sorriso branquinho. Se vestes aquele casaco amarelo és meu sol da manhã, e ao cair da noite cobres-me com um edredon de abraço bom. Meu querer por ti é verdinho de esperança, meu amor é azul da cor e do tamanho do céu. Te amo em preto e branco, te amo de rosa, de verde, azul, amarelo e roxo. Te amo de todas as cores, é um arco-íris tão grande que nem cabe em mim, só sei te amar assim.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)


“E o que importa você sabe, menina. 
É o quão isso te faz sorrir. 
E só.”

[Caio F.]

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Do que é incontestável...

Ilustração: Franciose Graham
O que posso fazer se meu mundo cabe
inteirinho no sorriso daquele moço?

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Do que não tem remédio...

Ilustração: Wallcoo
É incrível! Por mais que o tempo passe, por mais que nossas lembranças se afastem de mim, o amor continua vivo e grita abafado aqui dentro. Tudo que eu canto, tudo que eu escrevo é de alguma forma (mesmo que inconscientemente) para você. E se o tempo é mesmo o melhor remédio para todos os males, a cada dia desconfio que o meu amor por você é irremediável, incurável. E minha sina é padecer desse mal de te amar sem ser amada, meu destino é sonhar com você toda noite e sonhar com nós dois acordada. Dói tanto te amar!  E essa dor não passa, nem passará.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

"E só eu sei o quanto doeu ver 
a melhor coisa do mundo indo embora."

[Caio F.]

Amor sem mais...

Ilustração: Eva Armisen
Ela o amava com a barba mal feita e com a meia furada. Ele a amava de cara limpa e sem chapinha. Ele adorava a cara dela de sono pela manhã e  ela achava fofa aquela mania que ele tinha de ruer a unha do polegar. Ele a amava, ela o amava, sem photoshop, sem efeitos especiais, sem nada mais.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)



"A felicidade vibra na frequência 
das coisas mais simples."

[Ana Jacomo]

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Remix...

Ilustração: Honor Bowden
Se tiver que tocar a tristeza, que pelo menos seja remixada. Tirei o Dó, o Ré e o Só do meu repertório, aqui só toca Mi  Si Fa La ao coração.

(Karla Thayse Mendes - 07/10/11)

Solta o som DJ!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Valsinha...



Ilustração: Ana Oliveira Título: Chico Buarque e Vinícius de Moraes

Tirou-me para dançar,
meio torto, meio sem jeito e descompassado.
Ainda assim eu desejei que aquela melodia fosse eterna.

(Karla Thayse Mendes - 09/09/11)

"Ele me desperta sentimentos
i-na-cre-di-ta-vel-men-te ternos."



[Caio F. Abreu]

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Das lindas surpresas da vida...

Ilustração: Ana Oliveira


Ganhei o amor de presente...
E que se faça sempre presente,
amém!

(Karla Thayse Mendes - 28/09/11) 

domingo, 2 de outubro de 2011

Apelo...

Ilustração: Honor Bowden

Vem,
dilata minhas pupilas,
dilata meu coração
de lata.

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Das doçuras de cada dia...

Ilustração: Faby Artist
E meu dia fica lindo quando você me acorda com uma chuva de beijinhos nas costas e diz: Ah como eu te amo pequena!

(Karla Thayse  Mendes  - 08/09/11)


"Ela gostava de estar com ele,
ele gostava de estar com ela.
Isso era tudo."

[Caio F. Abreu]

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Eu passarinha...

Ilustração: Honor Bowden
Cansada de voar...
Talvez seja a hora de fazer o ninho.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

"Paixão é passarinho,
amor é ninho."

[Lucao]

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Jogo do contente...

Ilustração: Cathy Delanssay

Puxei o ar, prendi a respiração e mergulhei fundo. Se não deu pra me afogar no mar do teu amor, pelo menos eu aprendi a nadar e cheguei viva até a beira.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

Aprendendo a achar o lado bom das coisas.


"Trago esse sorriso por desobediência.
Desobedeço a tristeza."

[Vanessa Leonardi]

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Surpresa...

- Abra a mão e fecha os olhos.
- Pra quê?
- Surpresa...
- Pronto!
- Agora pode olhar.
- Que é isso?
- É meu amor. (Suspiro) Agora é seu.

(Karla Thayse Mendes - 20/09/11)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

É só chamares...

Ilustração: Wallcoo
Se me chamarres com todo o teu amor eu largo tudo e saio daqui correndo em tua direção, entro na tua casa, no teu abraço, no teu beijo. Esqueço tudo, o tormento, a dor, a saudade que eu senti e amo-te mais uma vez e do mesmo jeito. No meu coração não há lugar para mágoas, o meu amor é espaçoso, ele deita e se esparrama pelos quatro cantos da casa.


(Karla Thayse Mendes - 10/08/11)


"Se não for hoje, um dia será.
Algumas coisas, por mais impossíveis e malucas que pareçam,
a gente sabe, bem no fundo, que foram feitas pra um dia dar certo."

[Caio F.]

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O melhor lugar do mundo...

Ilustração: Alina Chau
Se tu estás por vir 
eu conto cada segundo.

Para mim o teu abraço 
é o melhor lugar do mundo.

(Karla Thayse Mendes -  08/09/2011)


"Eu sinto ciúme quando alguém te abraça, 
porque por um segundo 
essa pessoa está segurando meu mundo inteiro."

[Caio F. Abreu]

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Naufrágio...

Ilustração: Wallcoo
Amar é
mergulhar a fundo nos mares de alguém,
sem colete salva-vidas nem nada.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Refeição...

Ilustração: Ana Oliveira
Não acho justo!

O amor deve ser dividido em duas partes iguais,

no meu prato tem mais.

(Karla Thayse Mendes - 08/09/11)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

A moça vazia...

Ilustração: Wallcoo
Adentrou a sala vazia e sentou-se na cadeira vazia para pensar na sua vida vazia. Tomava um café amargo e olhava o céu da janela, estrelado. Nem sempre fora assim, era uma moça cheia de coisinhas lindas mas foi esvaziando-se aos poucos. Foi deixando pedacinhos seus pela estrada, pedaçoes de amor, cacos de amizade, no caminho perdeu pedaços de coração, restos de mágoas, deixou cair saudades. Restou o vazio em si, e agora estava cheia de nada. Vazia de alegrias e de tristezas, nem chorava nem sorria. Pensava e bebia o café, levou até a boca a chícara vazia. Engoliu seco.

(Karla Thayse Mendes - 10/08/11)

"Preciso de alguém que eu possa estender a mão devagar
sobre a mesa para tocar a mão quente do outro lado
e sentir uma resposta como - eu estou aqui, eu te toco também."

[Caio F. Abreu]

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Meu céu é você...

Ilustração: Wallcoo
De manhãzinha acordo com a luz dos teus olhos a me iluminar
e ao cair da noite adormeço no céu da tua boca.

(Karla Thayse - 10/08/11)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Esconde-esconde...

Ilustração: Wallcoo
Tenho me escondido de tudo que me machuca,
de tudo que que me tira o sono
e que me faz chorar.
Tenho me escondido de te amar.

(Karla Thayse Mendes- 10/08/11)

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Das coisas que eu não lembro mais...

Ilustração: Wallcoo

Joguei fora retratos, cartas e presentes, esqueci a data do nosso primeiro beijo. Apaguei do coração juras, promessas e sentimentos bons. Já nem lembro bem em que braço ficava aquela tua tatuagem e nem em que lado da cama tu gostavas mais de dormir. Esqueci o número do teu telefone, teu sabor de sorvete preferido e de como fazias sentir-me a mulher mais especial entre todas as outras do mundo. Esqueci de como era bom dormir e acordar em teus braços, não lembro mais do som do teu riso e nem do apelido pelo qual só tu me chamavas. Não penso em ti antes de dormir, nem ao acordar e nem a cada minuto do dia. Não sinto mais nada quando passo pela nossa praça e nem sinto saudades quando sento no nosso banco (sozinha). Esqueci o tom do verde dos teus olhos, esqueci daquela cicatriz. Esqueci que escrevi todos aqueles poemas para ti e não tenho a menor lembrança de como era bom te amar. Esqueço que minto e minto todos os dias para mim, assim.

(Karla Thayse Mendes - 10/08/11)

"Vamos fazer assim: você não existe que eu não te desejo"

[Caio F. Abreu]


sábado, 6 de agosto de 2011

Metamorfose...

Ilustração: Honor Bowden
Eu borboleta,
saí do casulo de amar você
e voei.

(Karla Thayse Mendes- 06/08/11)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Labirinto...

Ilustração: Wallcoo

Entrei no teu labirinto
e me perdi tentando te encontrar,
agora eu não sinto
vontade nenhuma de voltar.

Não deixei rastros
pra esquecer a saída,
quero morar em teus braços
por toda a minha vida.

Caio em tuas armadilhas
e desvendo os teus segredos,
caminho por tuas trilhas
e me perco nos teus becos.

Não liberte-me por favor,
Deixa-me presa aqui.
Perdida de amor
Dentro de ti.

(Karla Thayse Mendes - 01/08/11) 


"Vou olhar os caminhos, 
o que tiver mais coração eu sigo."

[Caio F.]

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Desapego...

Ilustração: Ana Oliveira

Então eu soltei a cordinha que te prendia ao meu dedo e te deixei voar. 
Enfim leve, levissima, quase flutuando...

(Karla Thayse Mendes - 18/07/11)
 
 
"Minha alma breve breve
o elemento mais leve
    na tabela de mendeleiev."

[Leminski]