terça-feira, 25 de maio de 2010

Xote carinhoso...

Veio todo aprumado
me apanhar pra dançar um xote.
Segurou-me pela mão
e suspirou no meu cangote.
Ficamos assim coladinhos
até o nascer do dia.
Eu esqueço do mundo inteirinho
na sua compania.
Me carrega no teu passo
dois pra lá e dois pra cá.
E me roda feito um laço
Que eu aprendo a te amar.

(Karla Thayse Mendes - 23/05/10)

sábado, 22 de maio de 2010

Cabelos ao vento...

Ilustração: Patrícia Metola
Deixou sair os morcegos que embaraçavam seus cabelos cacheados, segurou na barra da saia e saiu saltitando por aí. Agora, leve como vento... e todos puderam ver a alegria daqueles cachinhos dançantes.

(Karla Thayse Mendes - 18/05/10)


"Soltava sorrisos ao vento e ouvia:
- Uma hora eles voltam pra você.

[Caio F.]

domingo, 16 de maio de 2010

Meu erro...


Eu só errei quando tirei as armaduras e parei de lutar contra o amor.
Quando fiquei indefesa ele veio
e cravou uma espada de aço no meu peito.
Agora eu sangro todos os dias por dentro.
E essa dor que não passa?
Nao passa!

(Karla Thayse Mendes - 16/05/10)
.
.

"Eu sou tão sua,
que merda,
eu sou tão sua!"


[Tati Bernardi]

sábado, 15 de maio de 2010

Coração remendado...

Há tempos ela sentia vazarem sentimentos.
Então, tirou do peito o coração pra remendar.
Com uma linha vermelha, costurou todos os buracos
e reforçou as paredes de dentro,
depois colocou-o de volta no peito, pronto pra amar.

(Karla Thayse Mendes - 17/04/10)

domingo, 9 de maio de 2010

Ponto(Ação)...

Escreveu uma história tão linda.
Felicidade intensa, exclamação!
Ponto parágrafo, mais amor.
Concordância perfeita do verbo amar no presente do infinitivo.
No futuro do presente vieram as vírgulas:
entretanto, no entanto, todavia, a dor.
Dissociação de sujeito e predicado, ponto final.
Ponto final? Interrogação.
Não, ela preferiu pingar mais dois pontinhos ao lado do ponto solitário criando umas reticências...
Então foi até o armarinho da esquina e tratou de comprar canetas novas, ainda teria muito o que escrever.
Abre aspas menina, e vai.

(Karla Thayse Mendes - 06/05/10)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Coração fujão...

Ilustração: Aiodê França

Pára de pensar que é pássaro Coração,
mania de sair voando por aí!
Eu já cansei de cuidar dos teus machucados,
já cansei de me ferir.
Vê se aprende a ser mais esperto Coração,
chega de me iludir!
Um dia eu ainda corto tuas asas
e nunca mais tu vais fugir.

(Karla Thayse Mendes - 20/04/10)



"Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo
sabe que, a qualquer momento,
ele pode voar"

[Rubem Alves]

domingo, 2 de maio de 2010

Saudade do céu...


Ilustração: Irisz Agocs

Ali no quinto andar ela sentia-se tão pertinho do céu. Daquele ângulo parecia bem nitida a imagem do coelho que mora na lua e era possível tocar as estrelas com a ponta dos dedos. Sentia leveza de nuvem ali, quase flutuava... Deve ser por isso que dói tanto agora pisar no chão da terra e ver o céu de tão longe. Ah... como ela sentia saudade!

(Karla Thayse Mendes - 01/05/10)


"Sinto uma falta absurda de você.
Ficou um vazio que ninguem (pre)enche.
 E penso e repenso e trepenso em você aí,
tá tudo bem assim."

[Caio F.]

sábado, 1 de maio de 2010

Desabafo com o ursinho de pelúcia...

Ilustração: Dudadase
As pessoas amam e desamam com tanta facilidade Zé. Outras fingem que amam, o que chega a ser pior, porque sempre há quem acredite nelas. Eu acreditei um dia... e doeu tanto Zé! Sabe, eu fico aqui pensando se eu nunca vou encontrar alguém que me ame de verdade, será que eu não mereço isso Zé? Me abraça só um pouquinho...Assim... Obrigada Zé!

(Karla Thayse Mendes - 01/05/10)




.
.
.

Do que se passa aqui dentro: Hoje eu tô tão pequenininhaquase  sumindo...