domingo, 16 de maio de 2010

Meu erro...


Eu só errei quando tirei as armaduras e parei de lutar contra o amor.
Quando fiquei indefesa ele veio
e cravou uma espada de aço no meu peito.
Agora eu sangro todos os dias por dentro.
E essa dor que não passa?
Nao passa!

(Karla Thayse Mendes - 16/05/10)
.
.

"Eu sou tão sua,
que merda,
eu sou tão sua!"


[Tati Bernardi]

14 comentários:

  1. Sei como é ²
    a gente acha que fica segura, e se desarma, ai então ele vem. É tudo o que ele espera, nós ficarmos sem proteção, para poder atacar.
    Normal. :S

    ResponderExcluir
  2. são coisas que passam ,.., força muita força

    ResponderExcluir
  3. Sei como é³
    Fugimos por tantas vezes do amor com medo de nos machucarmos e um dia cansamos de fugir , pensamos que talvez aquilo não seja um bicho de sete cabeças , nos entregamos a ele e ai que ele mostra sua verdadeira face . Me senti totalmente eu nesse verso , ameei ;*'

    ResponderExcluir
  4. Oi Karla, vim lhe fazer uma visita. Gostei de seu blog e estou seguindo, meus parabéns. Tenho um, que resolvi dividir com amigos e amigas jornalistas, quando puder, passe por lá. Ficarei feliz com sua presença.

    Abçs,

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  5. "Eu só errei quando tirei as armaduras e parei de lutar contra o amor. "


    sempre um encanto aqui, bjo ;)

    ResponderExcluir
  6. Eu sangro por dentro... e por fora.

    Como resolvemos isso?

    ResponderExcluir
  7. aah, eu entendo bem (:
    mas no momento estou cicatrizada.

    ResponderExcluir
  8. é sempre assim, quando achamos que não precisamos mais das armaduras, porque já estamos seguras demais, ele chega. é ai que percebemos o quão estávamos indefesas...

    beeijo ;@

    ResponderExcluir
  9. Karla...
    Amar é assim, mesmo!!! É arriscado, mas jamais desfrutaremos dos prazeres de um amor se não nos arriscarmos. O amor é seu. Só seu!!! Na verdade, uma outra pessoa é que tem a chave para liberar todas as emoções mais belas do seu coração. Quando uma pessoa sai da nossa vida, primeiro sentimos muita saudade do outro, da sua presença, da sua voz, da sua parceria, do seu gosto, do seu cheiro, daquele que liberou em nós todas essas emoções lindas. Depois de nos libertarmos da pessoa, na verdade a saudade ainda continua existindo, mas agora de um sentimento que um dia sentimos. Passamos por essas duas etapas na despedida de um amor. Até que um dia outra pessoa chegará para abrir novamente o nosso coração e liberar todas aquelas emoções guardadas. E é essa nova pessoa que terá o nosso amor. Isso passa, e voltará com outra pessoa com a mesma intensidade ou maior... Força, Bonitinha!!!
    Sorte para você!!!
    Beijo gostoso.

    ResponderExcluir
  10. O amor sempre tem uma pontada de dor, mas quando correspondido não há coisa melhor :)

    ResponderExcluir
  11. Maldita hora em que a gente resolve se abrir para o amor, hein?!
    Mas mesmo quando maldito, o amor é bendito em toda e qualquer forma, ainda que dói.

    Gostei daqui. :)

    ResponderExcluir
  12. Ah, e ela nunca passa.

    Bonito!
    :)

    ResponderExcluir
  13. Karla,
    Muito obrigado por sua visita ao meu blog, e pelas lindas palavras...
    Só faltou uma coisa: ver você, a MENINA FLOR LINDA, na lista dos meus AMIGOS NAVEGADORES...
    Beijo gostoso.

    ResponderExcluir

"Soltava sorrisos ao vento e ouvia: Uma hora eles voltam pra você." [Vanessa Leonardi]