domingo, 5 de dezembro de 2010

Coração berimbau...

Ilustração: Wolney Fernandes

Me chamou pela mão pra o meio da roda de capoeira.
e quando eu me distraí levei uma rasteira.

Deu um nó na minha cabeça com o seu cordão colorido
e me envolveu com o seu gingado bonito.

E se tocou meu coração como toca o berimbau, não faz mal!
Joga comigo que eu jogo contigo no mesmo astral.

"Paranauê, paranauê, paraná", me leva no teu jogo de angola
que eu me jogo nesse jogo de amar.

(Karla Thayse Mendes - 05/12/10)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Alma de papel...

Ilustração: Rafael Grasel
Eu no chão,
folha  rasgada, rasurada, amassada.
Espero que tu me aches.
Espero que tu me cates.
Desmancha-me.
Reclicla-me.
Renova minha essência em branca cor.
Alisa-me.
Rabisca teu amor em mim,
aumenta meu sorriso com um traço firme,
 lê toda a minha alegria nas entrelinhas.
 Dobra-me,
desdobra,
redobra,
 pinta-me,
escreva,
desenha,
rabisca,
enfeita-me...
Só não me soltes ao vento,
por favor, só não me soltes.

(Karla Thayse Mendes - 03/11/10)

domingo, 24 de outubro de 2010

Tudo o que eu preciso...

Ilustração: Wallcoo












Quatro pegadas na areia.
O barulho do mar.
Teu olhar no meu.
Sol a brilhar.

O som da tua voz.
Aquela canção.
Violão e luar.
Coração na mão.

Céu estrelado.
Um cobertor.
O balanço da rede.
Nosso amor.

Beijo de bom dia.
Um leitinho quente.
A luz do teu sorriso.
O amor da gente.

(Karla Thayse Mendes - 20/10/10)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

De carona com o amor...

Ilustração: Wallcoo

Colocou seu vestido mais bonito, juntou umas esperanças numa trouxinha e saiu sem olhar pra trás. Montou na garupa daquele amor, fechou os olhos e se deixou levar. Braços bem abertos pra abraçar o vento. No caminho novas flores, no coração novas cores e no rosto um sorriso feliz.

(Karla Thayse Mendes -19/10 /10)

"Não importa quanto vai durar -
é infinito agora."
[Caio F.]

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Tem que ser por completo...

Não me venha com a metade da sua laranja,
quero-a inteira!
Gosto de suco aos montes.

(Karla Thayse Mendes - 05/10/10)

sábado, 9 de outubro de 2010

Eu era feliz e sabia...

Ilustração: Wallcoo

Era lindo Como ele fazia
cóssegas na minha alegria
e arrancava de mim os melhores sorrisos todos os dias...

Era mágico como ele conseguia
transformar meu amor em poesia
com versos, estrofes e rimas em constante harmonia...

Era doce a paz que eu sentia
naquele abraço cheio de magia
até dormir no embalo dos nossos corações em sintonia.

(Karla Thayse Mendes - 19/08/10)




terça-feira, 5 de outubro de 2010

Venha...

Ilustração: Kurt Halsey
Traga-me borboletas ao estômago,
pinte meu riso de anil,
afaste as minhas cortinas.
Ache-me,
pegue-me,
leve-me
ame-me.

(Karla Thayse Mendes - 05/10/10)

domingo, 3 de outubro de 2010

O que restou dela...

Ilustração: Wallcoo

Só ele era capaz de sentir o cheiro que exalava da alma dela, aquele cheiro que vinha de dentro, essência de amor. Ontem eu a vi caminhando pela praia e deu pena de olhar o vazio que ficou dentro do abraço dela e aquele brilho que ela tinha no olhar já não se via mais. O sorriso dela ficou no bolso da calça jeans daquele moço. Ah se ele soubesse que levou consigo a parte mais bonita do carinho dela, se ele soubesse que carregou todas as cores e deixou pra ela os dias pintados de cinza. Agora ela caminha pela praia aos domingos e tenta roubar um pouquinho da paz que vem do mar. Escreve qualquer coisa na areia, sussurra uma canção pra espantar os males e senta pra esperar o sol se pôr.

(Karla Thayse Mendes - 19/06/10)

"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. 
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, 
a qualquer momento, ele pode voar"
[Rubem Alves]

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Menina de Lua...


Tristeza mingüante deu lugar à esperança que cresce crescente.
Uma nova menina, cheia de amor, reluzente.
No escuro do céu azul sem fim só dá ela.
E nem as estrelas mais lindas ofuscam o brilho que vem dela.
Sonha com aquele moço que sorri feito o Sol a brilhar.
E a distância malvada castiga essa vontade de amar.
Mas ela sabe que isso é raro e nunca desiste de sentir.
Espera o próximo eclipse pra viver esse amor sem fim.

(Karla Thayse Mendes - 19/08/10)

sábado, 25 de setembro de 2010

Blogagem Coletiva " Dedique uma canção a quem você ama".


Mimar você
(Alain Tavares e Gilson Babilônia)

  Eu te quero só pra mim
Você mora em meu coração
Não me deixe só aqui
esperando mais um verão
Te espero meu bem
Pra gente se amar de novo
Mimar você
Nas quatro estações
Relembrar
O tempo que passamos juntos
Bem bom viver
Andar de mãos dadas
Na beira da praia
Por esse momento
Eu sempre esperei.

(Música gravada originalmente pela banda Timbalada e belissimamente regravada por Caetano Veloso)




Acatando o convite dos queridos amigos do Blog Espaço aberto.


Abraço carinhoso!




domingo, 19 de setembro de 2010

A moça pelo avesso...

Ilustração: Wallcoo
Um coração enorme, vezes iludido, outras maltratado, mas apesar dos pesares, ainda cheinho de amor pra amar, e transborda. Alma de borboleta, ela abre as asas de dentro e voa pra qualquer lugar com caneta e papel na mão. De tanto olhar as estrelas aprendeu a brilhar também e sorri luz. Plantou um jardim no chão de um sonho e colhe flores de todas as cores a cada manhã. Guarda lembranças, carinhos e saudades de alguém. Num dia chora de dentro pra fora e no outro, solta sorrisos ao vento. Mas o que você vê é só uma embalagem de papel de pão. Só a conhece deveras quem já virou-a pelo avesso, eu a conheço.

(Karla Thayse Mendes - 22/08/10)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Na tua medida...

Ilustração: Wallcoo
Eu não preciso de uma alegria muito grande,
só quero uma que caiba
no espaço do teu abraço.

(Karla Thayse Mendes - 19/08/10)

domingo, 12 de setembro de 2010

A nossa praça...

Ilustração: Wallcoo
Passei por ali um dia desses, era fim de tarde e o sol iluminava saudoso o cenário daquele amor. Lembrei de quando eu chegava e você me esperava sorrindo, sentado ali naquele banquinho de madeira, agora vazio. E coria pra me envolver num abraço, abraço quentinho de amor. Beijo com gosto de sorvete de côco, o balanço das árvores, você em mim... No barzinho ao lado alguém cantava “chega de saudade” ao som de um violão. Senti seu toque firme em minhas mãos, senti saudades. Ah como eu te amei menino! Enxuguei uma lágrima que veio molhar meu rosto e sentei ali pra esperar o sol se pôr. E veio mais uma noite triste sem você. Estrelas iluminando a alegria de alguém e a lua diferente, aquele coelhinho que um dia a gente pintou lá dentro, eu já não via mais.

(Karla Thayse Mendes - 22/08/10) 


“Chega de saudade
A realidade é que sem ela
Não há paz não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim
Não sai de mim
Não sai”


[Vinícios e Tom Jobim]

domingo, 5 de setembro de 2010

Flor de guardanapo...

Passeavam de mãos dadas naquela noite. A lua só não brilhava mais que a luz dos olhos dela, e   sorriso dele era tão doce quanto aquele sorvete de chocolate. Ele apanhou um guardanapo em cima da mesa e fez um “ar de mágico de circo”. Ela sorriu amor. Ele levou as mãos para trás e pediu que ela fechasse os olhos, quando abriu, ela viu que ele tinha na mão direita uma flor de guardanapo. Recebeu e suspirou. Olharam-se de um jeito tão suave e tão profundo, como se um pudesse ler a alma do outro. Ela o amava, ele a amava... E ela acreditou que seria pra sempre.

(Karla Thayse Mendes - 22/08/10)


" É de mágica que eu dobro a vida em flor..."

[Marcelo Camelo]

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Nostalgia...

Ilustração: Wallcoo
Voltou a sorrir e a cantarolar debaixo do chuveiro. Mas em certas noites ela ainda suspira de saudade daquele leite com ovomaltine no café da manhã, que tinha o gostinho doce do beijo dele. Chora baixinho até cair no sono, e sonha... O amanhã logo virá!

(Karla Thayse Mendes - 20/08/10)

"... à procura de qualquer coisa
como uma gota de sol..."


[Caio F.]

sábado, 21 de agosto de 2010

Ressurreição...

Ilustração: Wallcoo
Porque o amor daqui de dentro nunca morre...
Descansa e depois acorda mais forte
pra amar outra vez,
melhor e mais bonito.

(Karla Thayse Mendes - 17/08/10)



"Intensidade.
Era apenas isso, tudo o que sabia fazer."


[Mora Fuentes]

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

"Coloridices"

Ilustração: Wallcoo
Tinha colocado trancas nas janelas,
dentro dela era inverno em todas as estações.
Quando perdeu o medo da luz
deixou o Sol entrar.
Descobriu então, um mundo de todas as cores.
Sorriu coloridinho.

(Karla Thayse Mendes - 28/07/10)


"...e foi assim. desde a hora que abriu os olhos.
teve certeza: hoje, seria um dia mágico."



[Caio F.]

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Teu cafuné...

Ilustração: Kurt Halsey

E esse teu jeito de afagar os meus cabelos
como quem toca em estrelas...
Quero morar na ponta dos teus dedos pra sempre,
bem dentro do teu cafuné.

(Karla Thayse Mendes - 05/08/10)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Meu quebra-cabeça...


Ilustração: Ana Oliveira


Quando olhas nos meus olhos eu me rendo...
O som da tua voz ecoa na minha alma
e nossas mãos enlaçadas fecham na energia simétrica maior.
Eu era apenas uns pedaços até encorar você,
as outras partes do meu quebra-cabeça.
Me completou, me tornou inteira.
Guardo nossos pedaços numa caixinha de papelão
amarrada com um laço de fita dourado.
Guardo bem guardadinhos...
num lugar escondido que só eu sei.
Esse é o meu maior tesouro.

(Karla Thayse Mendes - 12/01/09)






sábado, 31 de julho de 2010

Desamar...

Ilustração: Patrícia Metola

Devia de ser mais fácil desamar Sinhá,
tirar ocê daqui de dentro.
Mas aquele beijo debaixo do luar
num  sai do meu pensamento.

Eu inté já mandei sardade me largar Sinhá,
se mandar num pé de vento.
Pra mode essa minha dor sarar
e ter um fim o meu tormento.

(Karla Thayse Mendes - 28/07/10)

quarta-feira, 28 de julho de 2010

O vestido da sorte...

Toda vez que me vem um surto de monotonia eu arrumo o guarda-roupas. Pode parecer estranho, mas sempre que eu sinto uma necessidade repentina de mudança em minha vida, sento no chão e organizo todas as gavetas, por mais arrumadas que elas já estejam. Eu desfaço tudo, retiro todas as roupas e em seguida coloco-as de volta nas gavetas mudando tudo de lugar. Para mim é como se fosse um primeiro passo, entende? E na maioria das vezes funciona.

E hoje ali, sentada no chão do meu quarto, encontrei dobradinho lá no fundo da gaveta, aquele vestido florido, lindo... esquecido lá dentro. Estava vestindo ele na noite de lua crescente em que conheci aquele moço bonito, era o meu "vestido da sorte". Naquele instante, com o vestido nos braços, vieram até mim todas as lembranças e ilusões nas quais acreditei um dia, e acreditei com todo o meu coração.

Dobrei-o e coloquei-o de volta na gaveta. Depois do fim daquele sonho, nunca tive coragem de usá-lo outra vez, nunca consegui  livrar-me dele também. É como se um pedaço daquele moço ainda estivesse ali, vivo por entre os babados e as flores coloridas, dentro da minha gaveta... dentro de mim.

(Karla Thayse Mendes - 28/07/10)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Casinha de abraço...

Ilustração: Patrícia Metola
Quem tem amigos nunca fica desabrigado.
Abraço de amigo é casinha em dia de chuva.
Tem abraço que é feito de palha
e faz um barulhinho tão bom quando o vento bate...
E tem aquele abraço feito de tijolo e concreto
que te envolve firme e nunca deixa a tempestae te levar.
Bom mesmo é saber que quando nosso teto desaba
a gente pode morar nos braços de amigos... braços abrigos.

(Karla Thayse Mendes - Aos amigos, embrulhado com papel de beijo - 06/06/09)

Feliz dia dos amigos, 
Um abraço bem apertado em cada um!

sábado, 3 de julho de 2010

Amor escondidinho...

Ilustração: Patrícia Metola

Vamos esconder o nosso amor?
Deixa assim, guardadinho só pra a gente.
Não espalha não meu amor, alegria alheia incomoda muita gente.
É que eu tenho tanto medo de perder você,
preciso tanto desse seu carinho.
Cude bem da gente viu?
E desse nosso amor escondidinho.

(Karla Thayse Mendes - 03/07/10)

"Não importa quanto vai durar - 
é infinito agora."

[Caio F.]

domingo, 13 de junho de 2010

Nossa embarcação...

Ilustração: Marina Faria
Me abraça e sente comigo o balanço das ondas.
Não tenha medo da tempestade benzinho,
e se o barquinho afundar a gente flutua.
É leve o coração de quem ama.

(Karla Thayse Mendes - 13/06/10)

sexta-feira, 11 de junho de 2010

A ti o meu melhor...

São teus...
meus abraços mais apertados
e os beijos vermelhos que saltam da minh´alma,
eles estavam guardadinhos aqui dentro
e eu nem sabia que os tinha.

Só teus...
meus melhores sorrisos
e meus pensamentos mais bonitos
que não fazem outra coisa a não ser lembrar de ti.

A ti...
meu cafuné mais gostoso
e meu olhar mais profundo,
aquele que invade teus olhos a fundo
e caminha por entre teus rumos.

Teus rumos...
que me levam por caminhos de luz,
clarinhos e tranquilos como sorriso de estrela feliz.
e eu andante, não me canso de seguir em frente.

À frente...
um horizonte pleno que me sorri.
Um riso macio de coberta em noite de frio,
um riso quente como o Sol do verão mais bonito.

(Karla Thayse Mendes – 12/06/09)

terça-feira, 25 de maio de 2010

Xote carinhoso...

Veio todo aprumado
me apanhar pra dançar um xote.
Segurou-me pela mão
e suspirou no meu cangote.
Ficamos assim coladinhos
até o nascer do dia.
Eu esqueço do mundo inteirinho
na sua compania.
Me carrega no teu passo
dois pra lá e dois pra cá.
E me roda feito um laço
Que eu aprendo a te amar.

(Karla Thayse Mendes - 23/05/10)

sábado, 22 de maio de 2010

Cabelos ao vento...

Ilustração: Patrícia Metola
Deixou sair os morcegos que embaraçavam seus cabelos cacheados, segurou na barra da saia e saiu saltitando por aí. Agora, leve como vento... e todos puderam ver a alegria daqueles cachinhos dançantes.

(Karla Thayse Mendes - 18/05/10)


"Soltava sorrisos ao vento e ouvia:
- Uma hora eles voltam pra você.

[Caio F.]

domingo, 16 de maio de 2010

Meu erro...


Eu só errei quando tirei as armaduras e parei de lutar contra o amor.
Quando fiquei indefesa ele veio
e cravou uma espada de aço no meu peito.
Agora eu sangro todos os dias por dentro.
E essa dor que não passa?
Nao passa!

(Karla Thayse Mendes - 16/05/10)
.
.

"Eu sou tão sua,
que merda,
eu sou tão sua!"


[Tati Bernardi]

sábado, 15 de maio de 2010

Coração remendado...

Há tempos ela sentia vazarem sentimentos.
Então, tirou do peito o coração pra remendar.
Com uma linha vermelha, costurou todos os buracos
e reforçou as paredes de dentro,
depois colocou-o de volta no peito, pronto pra amar.

(Karla Thayse Mendes - 17/04/10)

domingo, 9 de maio de 2010

Ponto(Ação)...

Escreveu uma história tão linda.
Felicidade intensa, exclamação!
Ponto parágrafo, mais amor.
Concordância perfeita do verbo amar no presente do infinitivo.
No futuro do presente vieram as vírgulas:
entretanto, no entanto, todavia, a dor.
Dissociação de sujeito e predicado, ponto final.
Ponto final? Interrogação.
Não, ela preferiu pingar mais dois pontinhos ao lado do ponto solitário criando umas reticências...
Então foi até o armarinho da esquina e tratou de comprar canetas novas, ainda teria muito o que escrever.
Abre aspas menina, e vai.

(Karla Thayse Mendes - 06/05/10)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Coração fujão...

Ilustração: Aiodê França

Pára de pensar que é pássaro Coração,
mania de sair voando por aí!
Eu já cansei de cuidar dos teus machucados,
já cansei de me ferir.
Vê se aprende a ser mais esperto Coração,
chega de me iludir!
Um dia eu ainda corto tuas asas
e nunca mais tu vais fugir.

(Karla Thayse Mendes - 20/04/10)



"Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo
sabe que, a qualquer momento,
ele pode voar"

[Rubem Alves]

domingo, 2 de maio de 2010

Saudade do céu...


Ilustração: Irisz Agocs

Ali no quinto andar ela sentia-se tão pertinho do céu. Daquele ângulo parecia bem nitida a imagem do coelho que mora na lua e era possível tocar as estrelas com a ponta dos dedos. Sentia leveza de nuvem ali, quase flutuava... Deve ser por isso que dói tanto agora pisar no chão da terra e ver o céu de tão longe. Ah... como ela sentia saudade!

(Karla Thayse Mendes - 01/05/10)


"Sinto uma falta absurda de você.
Ficou um vazio que ninguem (pre)enche.
 E penso e repenso e trepenso em você aí,
tá tudo bem assim."

[Caio F.]

sábado, 1 de maio de 2010

Desabafo com o ursinho de pelúcia...

Ilustração: Dudadase
As pessoas amam e desamam com tanta facilidade Zé. Outras fingem que amam, o que chega a ser pior, porque sempre há quem acredite nelas. Eu acreditei um dia... e doeu tanto Zé! Sabe, eu fico aqui pensando se eu nunca vou encontrar alguém que me ame de verdade, será que eu não mereço isso Zé? Me abraça só um pouquinho...Assim... Obrigada Zé!

(Karla Thayse Mendes - 01/05/10)




.
.
.

Do que se passa aqui dentro: Hoje eu tô tão pequenininhaquase  sumindo...




quarta-feira, 28 de abril de 2010

Arvoreando...

Engoli uma semente de esperança e bebi um copo d´agua pra regar. Sentei aqui e esperei brotar. No outro dia nasceu em mim um raminho que foi crescendo, crescendo, alastrando verde por todo meu corpo. Finquei raízes em solo fértil, levantei os braços em galhos e dancei ao som do vento. Frutifico carinho no outono e floresço amor em toda primavera. Se acaso um dia precisares de sombra, deita aqui que eu te cubro com a minha. Eu te protejo para todo o sempre, só não me desmate, não me deseje e depois me mate.

(Karla Thayse Mendes - 16/04/10)


"Depois que comecei a cuidar do jardim aprendi tanta coisa,
uma delas é que não se deve decretar a morte de um girassol antes do tempo.
E que as plantas sentem dor, que nem a gente."

[Caio F.]

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A menina que perdeu o coração...

Ilustração: Ana Oliveira
Saltitava pela noite, feliz, com o coração na mão. Tropeçou no caminho e sem querer,  deixou cair o bixinho num boeiro qualquer do chão. Colocou o bracinho lá dentro na tentativa de apanhá-lo,  não conseguiu. Chamou chorando por ele: " vem cá coraçãozinho",  mas ele não a ouviu.  Desaprendeu a amar, não tem saudades de ninguem, é incapaz de perdoar e não sonha mais também. Um vazio lá no peito, não tem jeito, solidão. Ela agora sabe bem a falta que faz um coração.

(Karla Thayse Mendes - 19/04/10)


"Era coração, aquele escondido pedaço
de ser onde fica guardado o que se sente
e o que se pensa sobre as pessoas das
quais se gosta? Devia ser."

[Caio F]

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Até de cabeça pra baixo...

Ilustração: Patrícia Metola
Pensei em queimar teu retrato mas não tive coragem.
Então pendurei o quadro de cabeça para baixo,
foi quando percebi que eu te amo por todos os ângulos.

(Karla Thayse Mendes - 17/04/10)


"A gente nunca pode julgar 
o que acontece dentro dos outros."
  
[Caio F.]




quarta-feira, 21 de abril de 2010

Amizade forte...

Ilustração: Patrícia Metola
Amigo de verdade
te ajuda a carregar o coração pesado de dor
quando tu és incapaz de fazê-lo sozinho.

(Karla Thayse Mendes - 16/04/10 - Com todo meu carinho.)


"Tenho amigos tão bonitos,
ninguém suspeita
mas sou uma pessoa muito rica."

[Caio F.]

domingo, 18 de abril de 2010

Saudade escondida...

Guardou bem no fundo da gaveta do criado-mudo, cartas, lembranças e juras de amor que não se cumpriram. Tirou umas ilusões do coração e as colocou lá também. Vez ou outra no meio da noite sente vontade de abrir a gaveta e mergulhar ali, em busca de qualquer cheiro, de qualquer recordação doce, mas resiste. Lembra que certa vez leu em algum lugar algo assim: " Longe dos olhos, longe do coração". Então ela finge que acredita, deita e esconde a saudade embaixo do lençol.

(Karla Thayse Mendes - 16/04/10)



"E além de não estar

nem no aqui nem no agora,
ele não partia."

[Caio F.]

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Coração apertadinho...

Imagem: Patrícia Metola
Eu já tranquei com a chave por dentro seu moço.

Não adianta bater não!

Aqui é tão apertadinho, nem cabe todo seu carinho.

Por favor, procura outro coração?

(Karla Thayse Mendes - 16/04/09)


"Meu medo é minha coragem.
De viver além da margem
e não parar."
[Ângela Rô Rô]

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dos sonhos da menina...


Acordou assustada de um sonho ruim, respirou aliviada e ficou encarando o escuro de olhos bem abertos. Virou-se de um lado para o outro, contou 387 carneirinhos, chamou o seu anjo da guarda pra conversar e balançou o pezinho direito esperando o Senhor do Sono voltar... Nada. Triste longa noite cor de cinza. E logo cedinho , abriu um sorriso bem largo ao sentir o toque quentinho do sol em seu rosto. Levantou-se e foi abraçar o dia. Ela prefere os sonhos que sonhamos acordados, porque neles a gente pode inventar a felicidade do jeito que se quer não há tristezas, nem bruxas, monstros ou fantasmas.

(Karla Thayse Mendes - 10/01/10)


"Que mais se não um sonho és tu ó Vida?"

[Alice no país dos Espelhos]

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Sabedoria de vó...

Ilustração: Irisz Agocs
Naquele dia tristinho, minha vó enxugou minhas lágrimas com um sorriso e disse:

- Karlota, sorria! Você é uma menina tão boa e tem tanta coisa linda guardada pra você nesse mundão!

E eu acredito nela, eu preciso acreditar pra seguir em frente.

(Karla Thayse Mendes - 01/02/10)


"(...) é preciso que a gente tente de todas as maneiras,
é o que estou fazendo."

[Caio F.]

sábado, 10 de abril de 2010

Dos machucados que ficam...

Ilustração: Marina Faria
E depois de furar o dedo com a ponta de um espinho

aprendeu a ser mais cuidadosa com as flores.

(Karla Thayse Mendes - 28/03/10)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Mudando de casa e de vida...

E quando percebeu que naquela casa já não havia espaço suficiente para ela, resolveu partir. Escreveu numa caixa de papelão algo assim: "Cuidado, frágil!". Entrou ali e ficou a espera do caminhão de mudanças. A verdade é que estava cansada de passar por tantos endereços diferentes, o que ela queria mesmo era encontrar uma casinha segura onde pudesse descansar.

(Karla Thayse Mendes - 02/04/10)




"Hoje é dia,
mais uma vez,
de mudar de casa
e de vida."

[Caio F.]

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Luz e calor...

Juntou uns gravetos

e acendeu uma fogueira bem no meio do nada.

Sorriu alegria...

Agora tinha luz

e o frio não demoraria a passar.

(Karla Thayse Mendes - 23/03/10)



"Força e fé,
repete comigo:
Dai-me força e dai-me fé,
dai-me luz."
[Caio F.]

quarta-feira, 31 de março de 2010

Segredos de uma Flor...

Ilustração: Rachelle Anne Milller
E nenhuma Abelha jamais havia provado do pólen daquela Flor. Toda vez que alguma se aproximava muito ela soprava bem forte, fazendo o bichinho voar pra longe. Talvez por medo de se apegar a qualquer Abelha e se machucar depois ou talvez por nunca ter encontrado a Abelha certa. Guardava no pólen seus segredos mais íntimos e a gente não sai por aí revelando nossos segredos mundo à fora. No pólen, bem guardadinhos... Um dia aparece uma Abelha especial, e quando esse dia chegar ela vai reconhecer de longe, pelo zumbido, pelo som do bater de asas, ou pelo cheiro docinho do mel, de alguma forma ela vai saber que é a Abelha certa.


(Karla Thayse Mendes - 05/02/09)
"...ela estava recheada de flores.
É que no fundo, existem coisas que são só dela."

[Caio F.]

segunda-feira, 22 de março de 2010

Depois da chuva o arco-íris...

E naquele dia então o primeiro raiozinho de Sol veio tocar o seu rosto. Deixou-se envolver por inteira naquele afago quentinho, esquecendo as lembranças frias daqueles últimos dias chuvosos. Lá dentro do coração sentiu uma quenturinha a derreter o gelo que tinha se formado ali, afinal, coração bom de menina não derrete, o Sol não deixa. E quando voltou os olhos pra cima, soltou um sorriso verdinho de esperança. O Céu havia pintado um arco-íris no seu azul pra dizer em cores que tudo passa e que por mais que seja longa a tempestade ela sempre dará lugar ao Sol outra vez. Respirou fundo com uma fé imensa e foi...

(Karla Thayse Mendes - 20/03/10)
"... e a vida existe e também é bonita.
E se renova, tem lados de luz..."

[Caio F.]

quinta-feira, 4 de março de 2010

Coração de mosaico...


Ilustração: Ana Oliveira
Depois de entregar seu coração a quem não soube cuidar, agora chora e tenta juntar os cacos espalhados pelo chão. Ao longo do caminho aprendera que coração quebrado sempre se pode colar, decidiu então fazer um mosaico com os cacos vermelhos. Apesar da dor, sorriu... Tinha transformado a tristeza em arte e tinha se enchido de fé oura vez.

(Karla Thayse Mendes - 03/03/10)

"Um band-aid no coração,
um sorriso nos lábios - e tudo bem.
Ou: que se há de fazer. "

[Caio F.]


Do que se passa aqui dentro: Hoje eu voltei a cantar...



P.S. Obrigada pelo carinho de vocês! Eu sabia que não conseguiria ficar muito tempo loge daqui... Voltei pra ficar!



Coração tava apertadinho de saudades,

Beijo carinhoso!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Abrindo meu coração para vocês...

Ilustração: Ana Oliveira

Caros leitores amigos,

Venho aqui agradecer a todos vocês pelo carinho e palavras doces de sempre, vocês que me acompanharam desde o início do blog e puderam ver aqui tudo que o meu coração sempre disse de forma escrita e verdadeira. Nos últimos dias me faltam inspirações felizes, me faltam palavras doces para falar de esperança e de amor bonito como eu sempre falei aqui, então, eu não acho justo disseminar minhas desilusões, acho que nós devemos ser sempre instrumentos de amor e de esperança para o próximo. Por isso peço licença a todos para me afastar por um tempo daqui até que pensamentos lindos voltem a me envolver e tenho certeza que isso não irá demorar de acontecer, tenho fé!

Fiquem com Deus!
Minhas desculpas, um beijo carinhoso
e até um lindo dia de Sol.

Karla - 29/01/10

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Rio de lágrimas...

Ilustração: Tzdz
Ela tinha mergulhado tão a fundo nas águas daquele Rio... Mergulhou sem medo, de olhos e braços abertos. Lá em baixo, deitou no chão de areia e escreveu uma linda história de amor com a ponta dos dedos. Ela não queria sair dali, queria ficar ali pra sempre. Ali ela sentiu-se pela primeira vez inundada de amor e de felicidade. Mas na primeira seca o Rio já foi partindo de fininho sem nem avisar. Quando ela se deu conta estava com os pés dentro de águas rasas, águas que não demoraram a evaporar. Ela não sabia mais como viver em terra firme, não suportaria acordar em dias secos. Então ficou ali parada e chorou... chorou... chorou por dias e dias até afundar-se no rio de suas próprias lágrimas, de onde não conseguia mais sair.

(Karla Thayse Mendes - 19/01/10)
"Você era capaz apenas de viver as superfícies,
enquanto eu era capaz de ir ao mais fundo."

[Caio F. Abreu]


A verdade é que ela nunca deveria ter atravessado aquela ponte.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Nuvens negras...

Ilustração: Ana Oliveira
Dissestes que me mostrarias o céu mais lindo de se ver...
Cadê?
E agora sem você vejo meu céu cheio de nuvens carregadas
prontas para desaguar aqui.
Enfim...
Chuva, por favor, lava essa tristeza de mim.
Assim...

(Karla Thayse Mendes - 20/01/10)


"Repito sempre:
sossega, sossega -
o amor não é para o teu bico."

[Caio F.]

domingo, 24 de janeiro de 2010

Lamentos...

Quando pedi a Deus pra me mandar alguém que me fizesse acreditar no amor, Ele me mandou alguém que destruiu as minhas últimas esperanças. Acho que eu não pedi com toda a minha fé.


(Karla Thayse Mendes - 20/01/10)
" Meu coração tá ferido de amar errado."

[Caio F.]

O amor não é pra qualquer um...

Ela cravou as maos no peito com toda força. Queria rasgar as estruturas e arrancar de vez do coração aquela dor terrível. Desde o início ela sabia que iria se machucar como sempre foi, mas o coração insistiu tanto, e dessa vez ele tinha um sorriso tão cheio de esperança que a menina se encheu de fé e deixou o amor entrar. E o amor veio tão lindo e vestido de uma felicidade com a qual a menina jamais sonhara. Então ela desarmou o coração, ficou leve... Amou de verdade. Mas ninguem tinha lhe falado que o amor sempre chega e vai embora e ninguem tinha lhe explicado como isso machuca a alma. E agora chora ali sentada. Seus braços são fracos de mais pra carregar o peso dessa dor. Pobre menina, o amor de verdade não é para todos e pra ela pode não ser. Talvez agora ela aprenda isso de uma vez.

(Karla Thayse Mendes - 19/01/10)
"Uma vez me disseram
que eu jamais amaria de um jeito
que "desse certo"...
Pode ser.
Pequenas magias."

[Caio F]

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Eu em translação...

E eu que sempre andei tão equilibrada no fio da minha corda bamba, levei um tombo numa dessas noites de outono. Como um fruto que antes verdinho no pé, agora maduro obedece à lei da gravidade e vai direto ao encontro do chão. Esta simplesmente é a dinâmica da natureza. Certo dia inclinei-me em direção ao Sol, e a partir daí tenho deixado ele me tocar recebendo por diferentes ângulos o carinho dos seus raios. Fecho os olhos e giro ao seu redor numa aventura translacional. Então eu chovo, faço sol, chuvisco, pinto um arco-íris no meu céu azul e fico nublada... Renovo-me em quatro estações. Já floresci na primavera, já esquentei a cabeça num verão, já esfriei as emoções num inverno, mas nada me marcou tanto quanto aquele tombo que eu levei no outono. Quando vi teus olhinhos que conseguiram ofuscar a luz da Lua em mim, me rendi e caí da minha árvore de autocontrole. Caí nos melhores braços que já me abraçaram, dentro do teu aconchego bom. Desde então Meu Bem, eu Caio de amores todos os dias por você... Quero chover ou ensolarar do teu lado, em qualquer fuso horário ou em qualquer estação. E que sejas sempre primavera, verão, outono ou inverno em mim.

P.S. Para quem me fez sorrir e chorar... No momento, este último verbo me pesa mais e a dor de carregar é grande, mas meus braços cansados irão conseguir... Eles sempre conseguem. Só que por enquanto dói.


(Karla Thayse Mendes - 11/11/09 - ♥)