terça-feira, 29 de setembro de 2009

O prato do dia...

Ilustração: Hervé Thibaut
No restaurante...

- Garçom, por favor, me vê o de sempre!

- Desculpe senhor, mas Amariscada está em falta.

- Ahh...

- Mas eu lhe recomendo o pratodo dia: Catado de Solidão.

- Tá, vai esse mesmo.

No dia seguinte... indigestão.

(Karla Thayse Mendes - 28/09/07)

sábado, 26 de setembro de 2009

No fundo daqueles olhos...

Ilustração: Irisz Agocs
- E se eu cair no teu olhar você me apara?

Ele fez que sim com a cabeça

e ela se jogou.

(Karla Thayse Mendes - 28/08/09)

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Dia de faxina...

Dia chuvoso, acordei bem cedo e como de costume fui até o quartinho de Bia apreciar seu sono. Tal foi minha surpresa quando deparei-me com a cama vazia e a cobertinha no chão. Então ouvi um barulho vindo do quintal, fui até lá. Ela estava andando apressada com um balde, uma vassoura e um pano nas mãos.

Curiosa perguntei:

- Biazinha, pra onde você vai com todas essas coisas?

E dentro de um sorriso lindo ela me respondeu:

- Vou ajudar Deus a lavar a terra vovó, pra ele num cansar. É muito grande e tem um bocadão de sujeira... sozinho ele cansa.

Então eu peguei outra vassoura e fui ajudar também.

(Karla Thayse Mendes - 27/08/09)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Juramento...


Dentro de um soluço ela disse:
- Jura que nunca vai se perder de mim?
Ele segurou firme sua mão,
olhou bem dentro dos seus olhinhos cheios d´agua
e sussurrou dentro de um sorriso de luz:
-Sim, eu juro.

(Karla Thayse Mendes - 11/09/09 - ♥)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Pé na estrada...

Ilustração? Rachelle Anne Miller
É certo que as estradas são perigosas e a gente nunca sabe o que vem de lá. Mas cansara de ser sempre tão cautelosa e racional. Então tirou cinto de segurança que prendia seu coração e foi... Numa velocidade boa, nem tão devagar como antes, nem tão depressa, porque queria apreciar os segredos do caminho. Saiu ultrapassando todos os medos e saltando lombadas de incertezas. Sem saber pra onde nem quando chegar, só queria sentir o abraço do vento, sentir o gostinho doce de viver sem hora marcada pra chegar.

(Karla Thayse Mendes - 26/08/09)

domingo, 13 de setembro de 2009

A menina quando chove...

Ilustração: Ana Oliveira
O dia acordou pintado de cinza
que nem a cor da emoção da menina.
Nuvem chora fininho e baixinho
que nem o choro da alma da menina.
Ela era toda inverno naquele dia,
coração friozinho...
Certas chuvinhas doem mais que grandes tempestades,
porque caem machucando devagar
e demoram a dar lugar ao sol.

(Karla Thayse Mendes - 27/08/09)

domingo, 6 de setembro de 2009

Sorri pelo leite derramado...

Ilustração: Dudadase
O Sol beijou a janela e então ela acordou de um sonho bom. Se lhe perguntassem não saberia dizer o que sonhara, mas deve ter sido coisa boa porque tinha ainda um gosto de sorriso na boca. Espreguiçou esperança e levantou com os pés descalços. Apesar de ter crescido a ouvir sua mãe lhe dizer “ Menina, cadê as sandálias? Isso faz mal! ” ela gostava de sentir o toque gelado do piso nos pés. Pegou uma panelinha amassada no armário bagunçado e colocou o leite pra ferver. Enquanto isso, encostou-se no batente da varanda e ficou ali a olhar o céu e como as nuvens se mexiam dançando. Foi quando sentiu um cheiro familiar vindo da cozinha. O leite havia derramado (o que, vale ressaltar, não era raro em suas manhãs), correu até lá. Naquele dia ela não berrou nem xingou como de costume, apenas deixou escapar um sorriso engraçado. Não tinha lugar pra coisinhas cinzas naquele coração que despertara todo colorido. E afinal, o que é um leite derramado perto de um coração que vive transbordando amor todos os dias? Colocou o pouco leite que sobrou na caneca azul e tomou-o ainda quentinho.

(Karla Thayse Mendes - 26/08/09)