quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O sonho de Joselito...

Joselito era um burro do interior que sonhava em ser cavalo de corrida. Essa idéia morava em sua cabeça desde o dia em que passara pelo Beco da Luz e vira na televisão da venda de seu Pedro um espetáculo de corrida com cavalos numerados. Aquilo enchera seus olhos de euforia. Cansara daquela vida de burro carregador e todo aquele peso resultara em dores freqüentes na coluna. Todos os dias o mesmo trajeto: levava os galões de leite da fazenda até a cidadezinha, uns 40 km de caminhada penosa. Sonhava em correr, correr contra o vento, até algum lugar. Um certo dia decidiu: desatou o nó da corda que o prendia à amendoeira, tirou aquele fardo das costas e correu... correu leve pela estrada sem destino. O horizonte era pleno, sem fim. Nas costas agora carregava somente a esperança. E voou pelo chão como aquele cavalo de corrida que um dia vira na TV, correu ao encontro do seu destino. Quiséramos nós tirar das costas tudo o que pesa e correr para a liberdade, o problema é que muitas vezes não temos coragem de desatar os nós que nos prendem ao pé de amendoeira, então passamos a vida toda imaginando como teria sido, e a vida passa... continuamos amarrados, cheios de nós.

(Karla Thayse Mendes - 11/02/09)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Soltava sorrisos ao vento e ouvia: Uma hora eles voltam pra você." [Vanessa Leonardi]